quinta-feira, 31 de julho de 2008

Quadrilogia "Invasores de Corpos" - Parte 4: A Seita.

Esse tema acabou gerando mais uma idéia para jogos.
O conceito de seita secreta poderosa não está presente explicitamente em "Invasores de Corpos", acredito que até existam filmes mais específicos sobre o tema, mas vou aproveitar a carona deste filme mesmo.
O estopim da trama é o seguinte: pessoas começam a mudar seu comportamento em função de uma seita, que se espalha com velocidade assustadora, e com uma dedicação mais assustadora ainda por parte de seus seguidores.
Por trás desse sucesso da seita, pode estar algum instrumento de hipnose coletiva, uma possessão demoníaca grupal, uma inteligência viral alienígena (como no filme) ou qualquer outro fenômeno paranormal.
Neste tipo de aventura, o mestre-de-jogo deve ter um cuidado especial nos primeiros momentos da trama, pois os personagens, em seu cotidiano deverão ter oportunidade para tomar contato com pessoas influenciadas pela seita e se motivarem a investigar o que está acontecendo.
Em um segundo momento, os jogadores deverão lutar para resistir ao domínio e fugir dos súditos, que depois que forem maioria da população, passarão a caçar os terrestres ainda não infectados.
De alguma maneira, deve ser apresentada aos personagens alguma possibilidade de livrar pessoas de tal domínio, para que eles tenham alguma arma para contra-atacar a seita.

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Que vengam las películas!

O cinema está dando um "OLÉ!" em quem fica só na dependência do que as distribuidoras cinematográficas trazem para cá.
"O Quarto de Fermat" é uma versão matemática de "Jogos Mortais". O filme te joga no meio da trama, e até aparentes falhas do roteiro se encaixam perfeitamente como peças da grande armadilha. Não deixe seus jogadores assistirem esse filme.
Não posso contar nada sobre: "O Orfanato". Não vou colocar o link para o trailer, nem para nada. Não veja o trailer, não leia nada sobre esse filme; simplesmente, assista.
Esse passou por aqui, mas muita gente, por preconceito, preferiu assistir mais do mesmo. Pergunte pelo filme nas locadoras.
O filme começa meio paradão, e se arrasta com algumas peças de quebra-cabeça até a s## ####### # ######## ####. Não se trata de ver para crer, é crer para ver!
"Rec". Não linkei para trailer, e não é preguiça de procurar link. Assista e surpreenda-se. O filme é bom, muito bom, está até sendo regravado pelos estadunidenses (eles não assistem filmes que não são gravados por estadunidenses; problemas para ler legendas, talvez...), só que eles já estragam parte da surpresa do filme no próprio título que estão dando para o remake (não vou contar qual é o título, dê um jeito de assistir o filme antes que essa informação seja jogada na sua cara).
É a "Bruxa de Blair" fazendo escola, mais um filme com a câmera em primeira pessoa, o cinegrafista faz parte da história, mas o que acontece depois, é completamente diferente, apesar de que # ######## # ########### ## ####.
Esses filmes são aventuras prontas de RPG, basta montar as fichas, empurrar os jogadores nos personagens e começar o jogo. Um desses filmes não dá espaço para muitos protagonistas em sua trama básica (não vou falar qual filme que é para não estragar a história), mas, em determinado ponto do filme, entram alguns... investigadores na trama, e esses sim poderiam ser os personagens jogadores deste filme em um jogo de RPG.
Ah, e para um desses filmes, um professor de matemática pode te ajudar a criar alguns enigmas (ok, você já descobriu qual é o filme, mas não estou entregando novidade nenhuma).

domingo, 20 de julho de 2008

Se tem algo estranho na sua vizinhança, pra quem você vai ligar? 190!!!

Não estou falando só de fantasmas... pode ser uma invasão alienígena, talismã asteca de controle mental, seita secreta de despertadores de Chtulhu, falha no espaço-tempo que permite a entrada de seres extra-dimensionais que roubam chaves e controles-remotos, pode ser qualquer coisa estranha.
O problema é: como colocar os jogadores para enfrentar esse "elemento estranho" sem estragar a surpresa do inimigo misterioso e, ao mesmo tempo, colocar os jogadores como personagens que têm a obrigação de combater esse inimigo?
A resposta são os heróis do nosso cotidiano: bombeiros, paramédicos e policiais.
Eles chegarão para atender uma simples ocorrência, e serão incunbidos de resolver o problema, ou, precisarão lutar pela própria sobrevivência enquanto lidam com esse problema.
Se essa encrenca precisar de uma campanha para ser resolvida, pode-se aproveitar os dois primeiros jogos para que os jogadores lidem com o cotidiano padrão destes personagens, que já tem bastante aventura, para depois apresentá-los ao sobrenatural, que se tornará "mais sobrenatural" ainda.

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Cinema "Made in Brazil" não é só "Brasileirinhas".

"Tropa de Elite" todos os leitores daqui conhecem. É um filme policial ultra-realista, que ganhou divulgação mesmo antes de sua campanha publicitária por conta do vazamento de uma cópia do filme no seu estágio de finalização (existem rumores de que esse vazamento FOI a campanha publicitária do filme, é o tipo de jogada que só funciona com quem sabe que seu produto é muito bom, e que sua entrega gratuita só aumentará seu retorno; na época do software livre, nada mais coerente).
Para quem buscava uma maneira de jogar aventuras policiais no Brasil, este filme entrega não só o cenário como também os personagens. Quer mais? Tá'qui o cenário prontinho para você.
Porém, outros bons filmes nacionais não tiveram a mesma sorte em sua divulgação, e acabaram passando batido por cinemas, vídeos, dvds e até tv.
Em parte, o preconceito que temos com filmes de nossa própria terra colaborou para esse esquecimento. Concordo que existem muitos filmes nacionais ruins, mas temos que concordar também que existem muitos filmes feitos na indústria estadunidenses que também são péssimos, e muitas dessas bombas made in USA contam com uma campanha de divulgação com custo equivalente ao custo total de algumas produções nacionais.
"Faca de Dois Gumes" dá uma excelente idéia para uma trama em que os jogadores podem jogar como policiais, tentando resolver o crime em que o protagonista está envolvido. A complexidade da trama chega perto do filme "Nove Rainhas", mas a fotografia que tira da crueldade humana vai muito além.
"Ação entre Amigos" é um jogo pronto. É só montar os personagens, explicar o histórico de vida deles e entregar a chave da trama para um dos jogadores.
"Quanto Vale ou é por Quilo" não dá exatamente uma idéia para jogo, mas mostra de uma maneira didática como a corrupção age nas mais "inocentes" das instituições. Pode servir como cenário para um jogo em que alguma trapaça financeira muito suja esteja ocorrendo.
Esse filme denuncia a corrupção em ONGs beneficentes de maneira explícita, só não enxerga quem não quer. Um filme que NUNCA será exibido em emissoras de tv aberta do Brasil.

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Fotos da festa?!?! Você estava bêbado, cara?!?!

Você já pensou em uma aventura de RPG com o tema comédia adolescente?
A proposta é simples: um grupo de adolescentes participa de uma festinha "bem pesada", e um deles tem a embriagada idéia de documentar os gracejos imorais da turma com sua câmera digital.
Na manhã seguinte, esse mesmo jovem é acordado por seu pai que está se despedindo para uma viagem ao exterior, onde participará de um evento da multinacional em que trabalha.
Mas este carinha só acorda mesmo uns quinze minutos depois, quando sua mãe diz: "Seu pai levou a sua câmera para fotografar a cidade em que eles ficarão; a sua tia já foi lá e falou que é um lugar lindo!".
É dada a largada para uma corrida contra a decolagem de um avião, onde esse infeliz fotógrafo contará com a ajuda de seus amigões, uma vez que "o deles" também está na reta.
Na verdade, o grande problema não será a corrida para chegar até o aeroporto antes da partida do avião, pois mesmo sem carteira de motorista, qualquer um deles pode ter a idéia de juntar uma grana e pagar um táxi, e além disso, os procedimentos para o embarque sempre é demorado.
Localizar o papai de viagem em um grande aeroporto pode ser um pouco complicado, mas o desafio mesmo será... roubar a câmera? apagar as fotos? colocar uma bomba no avião? (melhor não, estamos falando de uma comédia adolescente), trocar o cartão de memória da máquina?
Será que os jogadores terão alguma boa idéia?
Este será o momento divertido do jogo; pelo menos para o mestre-de-jogo!

sábado, 12 de julho de 2008

IRPG Cast 02: Como começar a jogar RPG.

Gelatto, Intruder, Pokoloko, Roj, Shoran,... Lib? (Bruno? Aaraon?) mais uma vez falham miseravelmente em dar idéias para quem quer começar a jogar RPG neste segundo podcast.

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Trilogia "Invasores de Corpos" - Parte 3: O Dilema.

E se depois de descobrir o segredo, os jogadores são seduzidos pelo vilão, que apresenta seu plano e prova que esta seria a melhor solução para todos, a continuidade de seu plano não é tão vilanesca assim, e pode, de uma maneira um tanto bizarra, transformar o mundo para melhor.
No caso de "Body Snatchers", o dilema é : "Vale a pena sacrificar a individualidade de cada humano em favor de uma convivência mais harmoniosa entre os seres humanos ?"; e "Será que eu realmente continuarei sendo eu mesmo depois de me tornar um mutante alienígena?".
É um ponto alto no jogo: os jogadores finalmente se encontram com o vilão, mas são apresentado a um ponto de vista onde... o vilão está certo! O mundo poderá ser um lugar bem melhor para se viver, porém, a farsa deve continuar e mais algumas pessoas inocentes devem morrer. Ou então, os verdadeiros vilões são os contratantes dos personagens, que cometeram uma grande injustiça para com o seu alvo no passado, e este, quer apenas vingança.
E aí? Matar mais inocentes para salvar o mundo? Se voltar contra os contratantes por causa de uma história que o alvo contou? Fazer cumprir a lei ou permitir que a justiça ganhe?

terça-feira, 8 de julho de 2008

Trilogia "Invasores de Corpos" - Parte 2: O Segredo.

O que prende a atenção no início das obras baseadas em "Body Snatchers" é o mistério: O que está acontecendo? Quem são essas pessoas? Tem algo de estranho no comportamento de algumas pessoas...
O mestre-de-jogo deve saber de todos os motivos para tais ocorrências, mas deve deixar os jogadores enfrentando as dúvidas sobre o que fazer com esses elementos.
O resultado disso é o crescente interesse dos jogadores pela trama. Se arriscando para tentar descobrir a verdade mesmo que tais ações coloquem em risco a segurança de seus personagens.
É como aquele livro de auto-ajuda "O Segredo": Se na capa estivesse escrito "O Poder do Pensamento Positivo", seria apenas mais do mesmo nas prateleiras, mas chamando atenção com o misterioso título de "O Segredo" e transformando a auto-ajuda do pensamento positivo como uma espécie magia do Harry Potter para resolver todos os problemas da sua vida.
Enquanto você conseguir sustentar um segredo atrás de um véu de mistério, os jogadores se interessarão cada vez mais pela aventura, sendo que o mestre-de-jogo não deve dificultar a retirada desse véu quando os jogadores fizerem por merecer essa recompensa.
Eles descobriram qual é o tal segredo? O jogo ainda não acabou; como eles resolverão a situação?

sábado, 5 de julho de 2008

Trilogia "Invasores de Corpos" - Parte 1: O Remake.

O livro "Body Snatchers", de Jack Finney, em 1955, deu origem ao filme "Invasion of the Body Snatchers", em 1956; que teve um remake de mesmo nome em 1978; foi base para o roteiro do filme "Body Snatchers" em 1993; e mais uma vez, em 2007, voltou às grandes telas no filme "The Invasion" com atuações de Nicole Kidman e Daniel Craig, direção de Oliver Hirschbiegel e direção das cenas reescritas pelos Imãos Wachowski feita por James McTeigue.
A idéia de alienígenas que se apossam dos corpos humanos como estratégia de invasão é recorrente não só no cinema, mas também em outras obras literárias, como "The Father-Thing", de Philip K. Dick, "The Puppet Masters" de Robert A. Heinlein e "It Came from Outer Space", de Ray Bradbury.
Qual a idéia para jogos de RPG?
Não são os invasores alienígenas (mas, se você quiser, pode ser também), e sim, a utilização de um conceito forte de uma maneira adaptada para sua aventura.
Falando de monstros alienígenas, temos Aliens e Predadores, que se enfrentaram em mesas de RPG muito antes do cinema.
Tanto esses filmes como os livros não tiveram a mesma história repetida uns nos outros. Foi aproveitado o conceito principal e histórias diferentes foram contadas, algumas com finais felizes, outras com finais... sombrios. E até final feliz sombrio!
Se você gostar de um elemento de uma história, você não precisa repetir exatamente a mesma história para que tal elemento se torne presente em seu jogo. É importante que você modifique a história para o seu jogo, pois tentar repetir a história em seu jogo não costuma dar certo (os jogadores não devem ser obrigados a seguir os mesmos passos dos personagens da história original, eles devem ser livres para jogarem do jeito que quiserem, mesmo que isso resulte na morte de metade do grupo na primeira curva).

sexta-feira, 4 de julho de 2008

Alô? Alô?! Tem alguém aí? Alô!!!

Estão lembrados da origem da internet?
Os militares dos USA, temendo um ataque às suas comunicações, criaram uma rede de contatos, permitindo que a informação atingisse todas as bases mesmo que algumas bases fossem comprometidos.
As universidades receberam permissão para utilizar esse sistema de comunicação para ampliar os conhecimentos acadêmicos, e daí para a internet que nós conhecemos hoje foi um pulo.
Tudo ia bem, com usuários sendo capazes de criar conteúdos nesta grante teia global de informação, até que, em 03/07/08, o estado de São Paulo passou por uma "apagão virtual" e tivemos a oportunidade de constatar o quão frágil ficam nossas comunicações sem essa poderosa mídia.
Alguns meses atrás, alguns cabos submarinos foram rompidos, deixando o Egito em um "apagão virtual" semelhante ao nosso, e ninguém assumiu que tal "acidente" foi, na verdade, um ato terrorista, afinal, é meio difícil 3 cabos submarinos serem rompidos por âncoras de navios em 2 dias.

Voltando a nossa proposta de dar idéias para jogos de RPG: E se o black-out da internet em um país trata-se de uma manobra para que seus usuários fiquem incapazes de divulgar o que realmente está acontecendo em suas cidades, e as outras mídias, TV, jornais e rádio, estão sob controle de quem iniciou esse ataque.
Que ataque é esse? Uma invasão de um país estrangeiro? Uma ação interna do país com a intenção de plantar um golpe-de-estado? Uma invasão alienígena utilizando uma estratégia para dominar sem causar pânico? Ou um grupo de hackers deixando o país de joelhos diante de suas exigências?
É essa a idéias. Os personagens ideais para essa aventura são policiais com muita vontade de fazer a justiça prevalescer, com o mistério sobre o que realmente está acontecendo muito presente no início do jogo.

terça-feira, 1 de julho de 2008

Chocolaaaaate! O cinema oriental batendo forte!

O cinema é uma excelente fonte de idéias para o RPG, mas, infelizmente, temos a impressão de que só existe EUA na produção cinematográfica mundial quando vamos ao cinema ou entramos em uma locadora.
Alguns filmes orientais excelentes chegaram até o público brasileiro depois de muito tempo ( "Herói", uma obra de arte em movimento, "Espíritos", o filme mais aterrorizante que já vi, todos que assistiram ficaram com a cena final queimada com gelo em suas mentes, "Shaolin Soccer", kung fu, besteirol e futebol no mesmo filme e "Assombração", uma fantasia de horror, um estilo de filme que eu nunca tinha visto antes) ou por meio de remakes ( "O Chamado", quem viu o japonês e o estadunidense poderia me dizer qual é o melhor?).
Alguns, nem passaram pelos cinemas ("Primavera, Verão, Outono, Inverno... e Primavera", um drama humano simples, mas que se passa em um cenário surreal e "O Caminho para Casa", um romance que te transporta para a memória dos personagens com uma emoção única), já aportaram direto nas locadoras.
Felizmente, a internet elimina a distância e permite que alguns bons filmes orientais sejam mais fortes do que a sua distribuição, e cheguem até aqueles que buscam novas idéias e novas histórias.
O clássico filme "Os Sete Samurais" foi a inspiração para o faroeste "Sete Homens e Um Destino" e a ficção-científica "Mercenários das Galáxias", além de apresentar um roteiro que é a base de muitas aventuras de RPG: um povo oprimido por vilões contratam guerreiros para consertar essa situação.

Um filme que nunca passará por aqui por conta de seu conteúdo violento e seus conceitos éticos sensacionais é "Battle Royale" . É um jogo de RPG pronto, é só adaptar e jogar.
Da sangrenta fonte que Tarantino bebeu para sua obra-prima "Kill Bill", jorrou recentemente o filme "Machine Girl" ; traaaaaaaaaaaaaash no úúúúúltimo, excelentes personagens para jogos de ação bagaceira e um roteiro cheio de vísceras e VINGAAAAAAAANÇAAAAAAAAA!!!
E do oriente, surge uma nova super-heroína das artes marciais, com visão de radar, reflexos rápidos, empatia altíssima com artes marciais e... atraso mental! É Zen, a protagonista de "Chocolate" , um filme onde uma parte dos atores literalmente deu seu sangue para que fosse feito; nunca vi os lutadores apanharem tanto (as cenas em preto e branco no trailer são m##### que ocorreram durante as filmagens).