domingo, 3 de agosto de 2008

Cantiga de ninar macabra.

Essa idéia vai para aqueles que gostam de colocar uma trilha sonora para momentos especiais do jogo.
Quem não utiliza trilha sonora, também pode aproveitar essa dica, mas de uma maneira mais metafórica: poderá utilizar momentos tranquilos e agradáveis como plano de fundo para destacar algo cruel ou tenso que está para ocorrer no jogo.
A idéia é essa, utilizar uma música bonita para ilustrar algo feio. Pode parecer um tiro no pé, mas se a cena for descrita corretamente, e se os jogadores realmente estiverem dentro de seus personagens, essa cena será inesquecível, e os jogadores ficarão inquietos sempre que tal música voltar a tocar.
Este recurso, de sugerir algo que vai além da música, gerou suspeitas na música "Lucy in the Sky with Diamonds" dos Beatles, onde todo aquele clima hippie na verdade é uma alusão a uma viagem de ácido (a sigla do título da música é LSD). Mais recentemente, pode ocorrer o mesmo com a música "Lollipop" de Mika, onde uma música quase infantil pode esconder o consumo de drogas em raves (que na gíria, são chamadas de balas, pirulitos, doces, etc).
Indo diretamente aos exemplos, temos o filme "Cidade das Crianças Perdidas" onde a trilha calminha serve para deixar as cenas bizarras do filme mais bizarras ainda.
No filme "Veludo Azul" além do completo desvirtuamento da música tema do filme, o visual corretinho do filme colabora ainda mais para destacar os elementos patológicos da trama.
Ainda do diretor David Lynch, a música Llorando, que protagoniza um momento chave do filme "Mulholand Drive", dá um tom ainda mais pertubador à trama.
Apesar desta trama ocorrer em um momento chave, perto do final do filme, ela pode ser assistida sem prejuízo algum por quem não assistiu o filme, pois aparentemente não explica nada (eu só fui entender o filme algumas horas depois).
Ouvindo novamente esta música, acho que por si só ela já é perturbadora, independente do filme, mas pode ser que o meu juízo já esteja contaminado por sua união com o filme.
Em "Cães de Aluguel", uma cena de tortura tem uma música toda animadilça como acompanhamento, e é o próprio personagem perturbado da trama que liga o som. A cena é um tanto forte, portanto, será indicada neste post a Versão Simpson desta cena.
Toque a música "Downtown" perto de um fã do seriado "Lost" para ver a reação da criatura. Se você não assistiu o seriado, apenas ouça a música, não veja as cenas do clipe linkado aqui para não ter spoilers.
E para finalizar, quem jogou "Portal" e prestou atenção no final do game ficará marcado pra sempre pela música. É desconcertante, a música é linda, mas a letra remete a fatos extremamente chocantes do jogo... Você não sabe se fica com medo ou se se arrepende.

2 comentários:

  1. Eu já tive duas experiência dessas mestrando Changeling. Na primeira, em O Sonhar, narrei uma cena tenebrosa, na qual os personagens viam quimeras em formato de meninas, que tinham cabelos de teia de aranha e brotavam do telhado das casas, andando em direção ao horizonte e aterrorizando todos os changelings. Coloquei pra tocar "A Druid's Passing", do Cruachan, e desde então os jogadores (e eu) temos arrepios ao ouvi-la. Em outra sessão, de C:the Lost, a protagonista tocava violoncelo, e às vezes tinha impulsos enquanto estava praticando, e tocava uma certa música inconscientemente: eu colocava Shadow of Doubt, da trilha sonora de Escaflowne. Nessa época, eu mestrava pra uma pessoa só, e até hoje a jogadora lembra das cenas e do que perseguia ela quando ouve a música.

    É um recurso muito bom mesmo!

    ResponderExcluir
  2. Escutei o Shadow of Doubt no youtube. É minimalista e extremamente hipnotizante, uma escolha muito bem acertada.

    ResponderExcluir