quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Em breve, nos cinemas:

A ORIGEM - 6 de agosto


E quando o cenário é realmente um personagem da trama?
Em "A Origem", os personagem devem vasculhar o sonho de pessoas para roubar importantes segredos, e fazem isso entrando no cenário formado pelo subconsciente do sonhador.
Eventualmento, o subconsciente que eles estão invadindo pode perceber que tem algo de errado, e começa a fazer alterações extremas no cenário para lidar com isso.
É uma idéia legal, que precisa de todo um esquema de regras para administrar isso, e, mais importante ainda, uma boa dose de criatividade por parte do mestre para apresentar quais seriam as alterações que seriam provocadas neste cenário onírico.

10 comentários:

  1. Achei o filme muito enrolado. Muitas cenas de explicação que na verdade não explicam coisa alguma.

    A trama eh boa, e a proposta eh muito melhor que o filme em si. Se souberem explorar isso, será uma nova franquia de games, livros, etc...

    ResponderExcluir
  2. Concordo parcialmente, Shoran.
    O filme de fato tem as suas falhas, mas o que me chamou muito a atencao foram as ideias que eles utilizaram na dinamica do cenario.
    Por isso e pela trama esse foi pra ja um dos filmes que mais chamou a minha atencao esse ano.

    ResponderExcluir
  3. Ender... vc leu o último parágrafo que eu escrevi? Pq vc disse que concorda PARCIALMENTE, se escreveu EXATAMENTE a mesma coisa que eu escrevi no 2o parágrafo?

    ResponderExcluir
  4. SIm eu li
    Mas ao meu ver os pontos positivos sao fortes o bastante pra superar a parte enrolada. Foi isso o q eu quis dizer.
    PRa mim o filme e excelente. Algo novo (apesar de se basear na velha ideia do simulacro e simulacao) e que vale a pena ser assistido com certeza.

    ResponderExcluir
  5. Sim, sim, por isso mesmo eu disse que você falou o mesmo que eu. Não falei que o filme é ruim, apenas enrolado. Não achei ele excelente, achei decente, achei as interpretações boas, a ideia bacana, acho também que merece ser assistido.

    Por isso eu disse que a PROPOSTA do filme é muito melhor que o filme em si.

    ResponderExcluir
  6. :)
    Entao retiro o que eu disse e afirmo q concordo totalmente com voce! ;)

    So achei estranho a traducao do titulo pra portugues. COmo e que "Inception" foi virar "A Origem"? Queria saber quem faz essas traducoes...

    ResponderExcluir
  7. @Shoran: Você é muito chato, mas muito chato mesmo.

    @Ender: O Brasil é campeão em uder com nomes de filmes, mas nesse caso, o problema já começa no título original.
    Não sei se "Início" (Inception) tem a ver com algo no filme (de repente, tem algum subsignificado como inserção por aí).
    Muitas vezes, o tradutor fica numa situação filhadabuda, porque a palavra tem um duplo sentido que não existe por aqui.

    @Shoran: Pronto, fala que isso tá errado. Inventa alguma teoria nova aí.

    ResponderExcluir
  8. @ROJ: Teoria? Nem precisa. Abre seu GOOGLE TRANSLATOR que jah resolve, caso vc n saiba o que significa INCEPTION. Em todo caso, colado do Google aí vai:

    substantivo
    1. início
    2. começo
    3. princípio
    4. colação de grau
    5. absorção

    Obviamente o título do filme remete a um dos 3 primeiros significados. Não que eu faça apologia a traduções de títulos, principalmente se forem taduzidos por Hebert Richards, mas nesse caso chamar o filme de ORIGEM não está errado. Semanticamente falando, INICIO e ORIGEM, são sinonímias, e não é teoria minha, eh do Houaiss.

    E esse significado TEM SIM tudo a ver com a proposta do filme (e é justamente a execução dessa proposta que poderia ter sido melhor). E isso tb n eh teoria minha. É uma opinião, e ela não é só minha. Sugiro q dps de assistir vc leia a resenha no CINEMA COM RAPADURA.

    @ENDER: good boy! ahuahuahuah ;-)

    ResponderExcluir
  9. Bom,
    Depois tbem fui conferir a traducao no google e fiquei pasmo qdo vi que fazia sentido.
    Entretanto, ainda prefiro a minha interpretacao "ignorante" da palavra...
    Qdo vi o nome pela primeira vez fiz uma associacao instantânea com a palavra "perception" e interpretei o titulo como uma percepção de si proprio ou "interior", o que fez sentido pra mim.

    ResponderExcluir
  10. @Ender: se vc levar em conta o pensamento filosófico de que as coisas só existem de fato se puderem ser percebidas (bem antropocêntrico esse pensamento), então sua interpretação não está errada! Filosoficamente falando, e acho que eh nessa fonte que o argumento de Inception bebe, a origem de todas as coisas está na PERCEPÇÃO das mesmas. Quer dizer... algo só existe pra gente enquanto podemos perceber esse algo. Um exemplo bem tosco: convivemos com milhões de bactérias diariamente, mas só quando alguma delas age causando algum efeito perceptível em nosso organismo é que nos lembramos ou concebemos sua existência realmente.

    E isso tem tudo a ver com o filme também, não acha?

    ResponderExcluir