terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Culpado ou inocente?

Este é o link para um vídeo que denuncia um crime.
Não, Tank, não é a propaganda; é o vídeo que vem depois da propaganda.

-x-x-x-x-
ATUALIZAÇÃO: Gélatz me informa que o site da Band está miguelando essa reportagem. Pode ser coincidência ou mais alguém percebeu que falou m#### na reportagem. Se clicar no link está te levanto apenas para a página inicial dos vídeos da Band, digite "DESPIR190211" na busca do site.
-x-x-x-x-

Porém, este suposto crime que está sendo cometido é consequência da investigação de outro crime, supostamente, realizado pela vítima da matéria.
Sei que parece confuso, aliás, é uma situação muito confusa, mas que é bem simplificada pela narração jornalística que descreve todas as cenas. Assista o vídeo para entender.

Apesar da desagradável situação dos envolvidos, este vídeo é uma excelente fonte de uma situação de dúvida:
"Ela é culpada ou vítima?"
Entendendo todos os detalhes que NÃO são mostrados nesse vídeo, você terá excelentes ideias para confundir seus jogadores em uma aventura de investigação, ou melhora ainda, em uma aventura onde a investigação parece ser outra.

11 comentários:

  1. Realmente perturbador... a princípio podemos inferir que a suspeita na verdade é vitima de perseguição, assédio moral e humilhação pública, pois realmente a câmera passa pelas costas de um dos policias em um momento crucial... contudo, o gestual da suspeita é realmente, com o perdão do trocadalho do carilho, SUSPEITO... e agora? Culpada ou inocente? Seria ela a nova Capitu dos tempos da Net?

    ResponderExcluir
  2. Ender, é você?
    Está vazando alguma coisa aí do seu laboratório?

    ResponderExcluir
  3. Fala Roj,
    Não sou eu não, mas até que parece comigo! :)

    ResponderExcluir
  4. Não sei se voces chegaram a ver a versão sem cortes no youtube (censurada para menores). Ao final, voce realmente se pergunta qual era o pior medo... o da exposição pública ou o de ser enquadrada. Obviamente isso não tira a culpa dos brucutus que forçaram essa situação, que apenas mostra como a força policial brasileira ainda precisa evoluir em treinamento e em caráter.

    ResponderExcluir
  5. Anô;

    Você está caindo na armadilha moral que condena o Brasil a esse constante estado de baderna.
    A questão aqui é: Culpada ou Inocente?

    ResponderExcluir
  6. Eu acho que independente de culpada ou inocente, ela agora está RICA aHuaHuaHuAHuaHuAHuAh

    Bando de policial incompetente... tantas maneiras de dar o flagrante... e ainda deixaram FILMAR. Tá com cara de armação isso. Não é típico da polícia federal cometer esse tipo de deslize.

    Agora que já comentei, minha opinião é que TODA consequencia tem uma CAUSA.

    A CAUSA da humilhação pública foi o ato ilícito consumado.

    SE ela não tivesse cometido o ATO CAUSADOR, não haveria a consequencia humilhante.

    E eu quero que os direitos humanos e as ONGs que estão defendendo essa meliante vão pra PQP. É por causa desse bando de desocupado que os atos ilícitos tornaram-se um comportamento comum. Bandido tem mais é que se f###r mesmo.

    ResponderExcluir
  7. Em tempo, antes que o Roj encha o saco: se não ficou claro, PARA MIM ELA É CULPADA.

    ResponderExcluir
  8. Com certeza ela é culpada, mas também é vítima. Sobre a causa e consequência, não é certo achar que ela merecia passar pela humilhação. O papel dos policiais ali presentes era apenas esclarecer se a mulher de fato tinha cometido o crime, e não aplicar uma pena. A maneira como eles desempenharam esse papel acabou fazendo com que ela também fosse vítima. Ninguém gostaria por exemplo que a polícia entrasse em sua casa sem um mandado, certo? Essas pequenas coisas é que separam a polícia de justiceiros. Os policiais em questão ignoraram os direitos da acusada e abusaram de sua posição de poder sobre ela. O erro foi o mesmo que o cometido pelo delegado que parou em uma vaga para deficientes e que deu uma coronhada no cadeirante que foi lá reclamar.

    ResponderExcluir
  9. É, na primeira vez que se assiste, é uma vítima, depois suspeita, depois culpada.
    Alguns elementos ainda podem ser subentendidos nesse vídeo, os cortes omitem informações importantes, que podem até fazer a opinião sobre os policiais passar por uma escala de suspeita oposta à da escrivã.

    ResponderExcluir
  10. Aparentemente culpada...

    No entanto, ninguém gostaria que sua esposa ou mãe fossem revistadas da forma como essa mulher foi simplesmente porque há a suspeita do crime.

    Os policiais são representantes da lei e da ordem, representam o estado e este representa a soberania popular.

    Uma mulher deveria realizar a revista da suspeita, depois, se encontradas provas ela cumpriria a sua pena de acordo com a lei.

    Se a lei é branda então que se mude a lei, mas o que ocorre nesse video, independente dela ser culpada ou não é abuso de poder!

    ResponderExcluir
  11. Deem leis aos criminosos e eles farão com que o Código funcione a favor deles.

    Os PFs agiram como justiceiros? SIM. A atitude deles é correta? Não. Eu achei eficiente? Não. Achei pouco pra vagabunda que estava roubando? SIM, achei MUITO pouco. Gostaria, sim, que a lei previsse uma pena extremamente severa para atos ilícitos, principalmente dentro de repartições públicas.

    Não foram nem a atitude nem o desfecho ideais. Mas pelo menos foi algum desfecho.

    O que não suporto são os milhares de casos que ficam sem um desfecho ou que se perdem no caminho entre a prisão, julgamento, condenação, execução da pena.

    ResponderExcluir