quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Gold ou XP ?

Um guerreiro, quando entra num calabouço, está querendo riquezas ou pontos de experiênca?
Riquezas para comprar equipamentos melhores, e até mágicos; ou pontos de experiência para desenvolver novas habilidades?
Peraí, que ##### esse ############ de guerreiro vai fazer da ##### da vida dele?
É aí que entra a diferença entre quem quer jogar RPG porque quer participar de uma aventura e de quem quer jogar RPG porque o computador dele é lento demais para rodar "Tíbia".
Para interpretar um personagem de verdade, o jogador deve pensar que esse personagem tem interesses próprios, motivações que vão além de ficar cortando cabeça de monstro até o último dos seus dias.
Pra servir de exemplo, vamos analisar este fato:

Bispo recusa homenagem do Senado em protesto contra aumento

Como assim? Uma homenagem do Senado deveria ser algo que qualquer pessoa ficaria felizona de receber, não é?
Mas personagens devem ser tratados como seres com comportamento próprio para que sua campanha faça sentido.
E seres com comportamento próprio tem interesses próprios e buscas próprias, que vão muito além de comprar uma espada incandescente e aprender a usá-la para acertar dois inimigos com o mesmo golpe.

Um comentário: