segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

O Filme mais Herege de todos os tempos

Religiões ditam padrões de comportamento em uma sociedade.
se ele já tivesse a armadura, a prancha voadora, e as bombas, isso não teria acontecido...
Infelizmente, a maioria dos cenários de RPG segue um padrão semelhante ao da nossa sociedade, sem se importar com as diferentes características de divindades presentes em seu universo.
Uma maneira interessante de infernizar a vida de um mestre de jogo é criar comportamentos para a divindade que o próprio mestre de jogo citou durante a criação de personagens e começar a utilizar isso em situações de jogo.
Como um personagem pode ser condenado por assassinato se ele segue uma divindade que incentiva a destruição dos inimigos?
Para se ter uma ideia de como os conceitos de uma religião podem ser distorcidos em uma mesa de jogo, existe um filme surpreendente sobre o tema.
E o surpreendente é que não estou falando de um filme de arte, alguma obra pretenciosa que visa questionar a fé e outras coisas nessa linha. Estou falando de uma comédiazinha familiar com o MR. BEAN!!!
peraí... é o Patrick Swaize lá no fundo?!?
Essa comédia, fraquinha diga-se de passagem, chegou ao Brasil com o nome de "De Bico Calado", não provocou alarde algum, não teve sermão proibindo o filme nas igrejas, MAS...
O filme começa dando a dica de que algo sinistro vai acontecer, para abrandar logo em seguida.
Com o decorrer da trama, vai ter gente que vai dizer que já viu isso antes (não clique no link se não quiser spoiler), e, realmente, essa história nem é tão original assim.
Muita gente deve ter assistido o filme sem muitas preocupações, achando até bobinha a cena final, mas quando você passa a assistir o filme prestando atenção na interpretação que o padre (personagem do Rowan Atkinson) faz da "Graça" em um discurso no meio do filme, algo de muito estranho surgirá em sua mente.






Nenhum comentário:

Postar um comentário