segunda-feira, 29 de abril de 2013

Seu personagem é sugestionável por "inceptions"?

Tá lá, o grupo de personagens jogadores, aventureiros de fantasia medieval, passeando pela vila quando se aproxima um velho, trajes longos e um pouco sujos, com olhar penetrante e voz de quem quer esconder um segredo, ele diz: "Naquela caverna, aquela com cheiro de carniça que fica do lado da Montanha Beluga; existe um grande tesouro escondido nela, eu seeeeei, eu viiiiiii."
Depois disso, o velho diz estar atrasado para um compromisso, entra no Templo da Mão Carmesim e senta-se em estado de meditação.
Somente essa cena já seria motivação suficiente para os jogadores decidirem que a aventura do dia vai ser explorar a tal caverna?
Será mesmo?
Sem confirmar tal informação com alguma autoridade da cidade, ou até mesmo sem tentar descobrir quem é aquele velho?
E no final de tal empreitada, ao não encontrar nada de valor no fundo da caverna (a não ser um ninho de centopeias carniceiras que mataram um dos membros do grupo), os jogadores poderiam culpar o mestre de tê-los enganado?


Seria mais o menos o seguinte nos tempos de hoje: Com toda essa discussão sobre a impunidade de menores, que podem barbarizar geral sem um pingo de castigo, existe até cota para menor em cada quadrilha (sempre que dá alguma merda, a culpa é do "de menor" (VAAAAAAAI CURINTIAAAAAAAAA!!!)), com toda a sociedade se mobilizando para tentar botar ordem no chiqueiro mirim, imagine que apareça uma vítima, vamos dizer, uma mulher que foi estuprada por um "de menor", e ela aparece na mídia afirmando que, mesmo tendo passado por essa situação, ela é contra a redução da maioridade penal.
E aí? Só isso basta pra turma acreditar que reduzir a maioridade penal não está certo, afinal, uma vítima de um "de menor" é contra tal decisão?
Ninguém levanta a possibilidade desta mulher ser apena uma tarada por sexo brutal (SURPRISE, BUTTSEX!!!), ou então, pode ser que ela fosse tão feia que o estuprador estivesse fazendo um favor para ela (aê Rafinha, tamo junto!), ou então, ela era daqueles rebeldezinhos da época da ditadura, que a partir do momento que ouve alguma autoridade falar que tem mais é que matar esses moleques, ela decide ser do contra e fica a favor do seu estuprador?
E a opinião das outras 99,99999999999999999999% vítimas de estupro, essas não contam?

É assim o mundo para os seus jogadores então? Basta um qualquer falar uma bobagem absurda que eles já acreditam e seguem isso como verdade absoluta, sem fazer um pingo de leitura ao redor deles?
Faça um jogo com algum NPC dando uma informação sem credibilidade alguma para os seus jogadores, vamos ver eles conseguem diferenciar uma pista de uma armadilha.


4 comentários:

  1. Sim, desigualdade social e educação precária são terreno fértil para a violência, disso não tenho dúvidas, mas corrigir estes problemas leva tempo, e se for para não punir menores de 18 anos utilizando este argumento, então que não se puna pessoa alguma que tenha nascido e vivido em meio a pobreza, independente da idade. Um jovem de 16 anos pode votar, de acordo com nossas leis tem capacidade para escolher nossos governantes, mas não tem capacidade para saber o que é um crime? Um jovem armado com rifle AR15, que já roubou, matou e estuprou, não pode ser condenado porque a educação no país é péssima e desigual? Soltamos ele na rua para estuprar e matar novamente? As vítimas que sofram as consequencias? Sejamos honestos, os tempos são outros, e os criminosos que as autoridades teimam em chamar de crianças estão longe disso...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O jornal "Folha de São Paulo" recomenda que menores de idade continuem estuprando com impunidade. É melhor a "Folha" começar a ler o "Estadão"...

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Outra possibilidade é essa tal professora/socióloga sequer ter sido estuprada.
    Esse pessoal marxista tipo o Sakamoto acha que classe média tem mais que se phoder. Esse camarila da esquerda gostaria de ter um Ministério da Verdade ou um Tribunal do Pensamento pra chicotear quem pensa de forma contraditória a eles.
    Querem acabar com o Judiciário e controlar a imprensa e tranformar o Brasil numa Cuba ou Venezuela.
    Pau-no-cu dessa esquerda de merda!

    ResponderExcluir