domingo, 5 de maio de 2013

Carta aberta à população de Gothan City, às autoridades de Gothan City, e ao Batman.

Sou um dos que perderam um familiar durante a última série de atentados do Coringa, no mês passado.
No início desse mês, o Coringa foi capturado pelo Batman, e a imprensa deu o assunto como encerrado.
O Coringa foi, mais uma vez, encarcerado no Asilo Arkham; instituição que o deixou escapar por doze vezes nos últimos quinze anos.
Eu não considero o Coringa como sendo o único culpado pela morte de minha filha.
O Batman também é culpado pela morte da minha filha. Ele teve várias oportunidades de eliminar não só o Coringa, mas também vários outros psicopatas que atormentam nossa cidade, porém, ele decidiu “entregar o Coringa pra a justiça”.
Uma pessoa que ignora as leis ao dirigir em alta velocidade, interferir em ações policiais, pilotar aeronaves abaixo do limite urbano, invadir cenas de crimes e portar armas sem licença não deveria se importar em executar os criminosos, se é realmente justiça o que ele busca.
Se você mantém vivo um criminoso reincidente, você também será culpado por todos os crimes que esse criminoso voltar a realizar.
O Batman é tão psicopata quanto os criminosos que ele persegue. É um crianção superequipado brincando de gato e rato com seus amiguinhos pelas ruas de nossa cidade.
A vida de minha filha foi apenas brinquedo na mão desses dois palhaços, tanto o palhaço sem máscara quanto o palhaço com máscara.
E não acho que só eles são culpados.
Essa máscara da cumplicidade com o crime serve também para cada uma das autoridades que não faz nada para atualizar as leis, estes que alegam ética, moral ou religião para permitir que seres inumanos continuem existindo e matando nossas crianças.
E quem não é uma autoridade, mas também é contra a execução de criminosos comprovadamente psicopatas, este cidadão também veste essa máscara de cumplicidade.
Se vocês, cidadãos e autoridades, precisam sentir na carne a dor de uma perda, eu providenciarei para que essa lição lhes seja ensinada.
Vocês têm até o final desse mês para encaminhar ao estado a alteração da lei que protege criminosos comprovadamente perigosos.
Se não realizarem essa tarefa até o dia 31, serão obrigados a assistir minha primeira aula, na semana seguinte, na residência de um dos cúmplices.
Será uma prova surpresa.

O Professor

5 comentários:

  1. Cara, sensacional! Bela crítica mesclada em ficção! É um dos melhores textos que li nos últimos meses!

    ResponderExcluir
  2. Quem lucra mantendo o Coringa vivo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EEEEEEEEEEEEEEEssa é a pergunta de 1 milhão de reais em barras de ouro que valem mais do que dinheiro.

      Excluir
  3. Já usei essa sua argumentação numa conversa de boteco, anos atrás, mas não cheguei a botar no papel nem a ser tão categórico. Creio que muitos deveriam pelo menos refletir um pouco sobre a real "integridade" inquestionável e infalível de certos heróis da ficção...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu considero os supers de HQs como sendo sociopatas fantasiados brincando de fazer justiça. O único que mostra serviço efetivo é o Punisher.

      Excluir