sexta-feira, 17 de maio de 2013

Chupa, Lost!!!

Um acidente coloca um grupo de sobreviventes em uma ilha selvagem, e enquanto eles tentam montar um acampamento seguro, surgem indícios de que eles não estão sozinhos. Um outro grupo de pessoas, presentes há muito tempo na ilha, sabem de algum segredo vital para a sobrevivência de todos, porém, esse segredo envolve poderes ancestrais e a vida dos sobreviventes.
Lutando para escapar dessas ameaças imediatas, eles percebem que o sobrenatural é real nessa ilha, e para escapar, eles precisam desvendar seu segredo.
Já viu essa história antes? Está com raiva até agora com o final de novelinha da globo que deram para essa trama sensacional?
Se você gosta de videogame, você poderá reviver essa trama no re-rebot e prequel de "Tomb Raider".
É impressionante como a trama criada para um videogame da uma surra de #### de jumento na malamarrada trama de um seriado de sucesso internacional.
Por servir de pano de fundo para a jogabilidade de uma personagem, a trama de Tomb Raider coloca todas as consequências nas ações de Lara Croft, porém, transportada para um filme ou seriado, essa trama poderia ser dividida entre vários personagens, cada um com suas características e habilidades, com várias possibilidades de interação e de desenvolvimento de subtramas.
E não é só Lost que Tomb Raider deixa para trás; este videogame apresentou cenas dramáticas, personagens marcantes e situações de tensão melhores do que muitos filmes de sucesso que eu vi atualmente.
E tem gente que não considera videogame como atividade cultural... Devem ser os mesmos que falavam que a invenção dos irmãos Lumiére só prestava para fazer truquezinhos de mágica. cada picareta nos ministérios dessa Dilma, viu...



Nenhum comentário:

Postar um comentário