domingo, 26 de maio de 2013

Mixagem de Personagens

Já pensou em criar um personagem totalmente novo a partir da mistura de outros personagens?
Atualmente, está muito difícil criar um personagem totalmente diferente de tudo o que já existe, então, o jeito é abraçar as referências e montar um personagem interessante.
Existe uma personagem de HQs que demonstra essa técnica de maneira primorosa.
“Jenifer Blood” conta a história de uma mulher que se esforça para passar por dona de casa exemplar, esposa carinhosa e mãe cuidadosa de dois filhos, porém ela esconde um segredo em seu passado, e para ficar em paz com esse fato, ela se veste de negro, se arma com pequenas adagas afiadas e grandes rifles de precisão, e sai pela noite caçando bandidos e punindo desafetos.
Analisando essa personagem, podemos dizer que ela carrega os segredos do passado e a dificuldade em tentar se disfarçar de pessoa comum do personagem “Dexter”, da série de TV homônima, e também que ela age com os métodos e equipamentos do “Justiceiro”, das HQs da Marvel.
O autor, Garth Ennis, pegou essa mistura, transformou em mulher e contou sua história. Sim, o mesmo Garth Ennis que escreveu a melhor fase do personagem “Justiceiro”.
Se procurarmos bem, podemos encontrar outros exemplos de mistura por aí:

O Dr House, da série “House”, foi assumidamente baseado no Sherlock Holmes, porém, para aumentar sua escrotice, misturaram-no com o Grinch, personagem do Doctor Seuss.
Tinha uma época que a criatividade dos escritores de HQs se resumia a criar heróis de armadura, eis que um gênio mistura o conceito de armadura poderosa com a portabilidade do anel do Lanterna Verde e cria o Galinhador, ops, Gladiador Dourado.
E o amiguinho dele, o Besouro Azul, é outro mix demente, pega o Bátima, que é um herói de sucesso, só que parte do sucesso desse herói era devido ao seu arqui-vilão, o Coringa. O que fizeram? Pegaram um milionário cientista que decidiu ser super herói criando vários artefatos, e com uma personalidade completamente palhaça.
Ainda na Liga da Justiça, temos o Ajax, que é o último alienígena superpoderoso de sua espécie (Superman), mas com poderes mentais, aparência bizarra e vulnerabilidade ao fogo (Monstro do Pântano).
Tem também a Poderosa, que é uma mistura do Superman com a Pamela Anderson.

Não digo que esses personagens realmente foram baseados nessa mistura para serem criados, pode até ser, mas o ponto é que podemos utilizar esse conceito de mistura a nosso favor para criar personagens de RPG mais bem elaborados.
Que tal fazermos alguns experimentos para futuros jogos de RPG?

Uma mistura de Luke Skywalker, do “Star Wars”, com Fox Mulder, do “X Files”, em um cenário de Faroeste: Teríamos um jovem bastardo, filho bastardo de um rico e cruel fazendeiro da região, que cresceu escondido numa cidadezinha distante e herdou do pai a mesma habilidade de pontaria com armas de fogo. Além disso, ele acha que os índios são seres estranhos, ligados a alguma coisa sobrenatural, e sempre tenta relacionar acontecimentos estranhos com índios e se interessa por artefatos indígenas para tentar descobrir os verdadeiros objetivos desse povo.

Agora, uma mistura de Sir Lancelot, da Távola Redonda do Rei Artur, com o personagem cinematográfico Indiana Jones, em um cenário Ciberpunk: O personagem seria um samurai urbano fiel a uma organização, mas que se apaixona pela esposa de um dos diretores da empresa. Além disso, ele tem interesse pelo passado do planeta, e sempre entra em disputas por aparelhos ou documentos que digam alguma coisa sobre como era a humanidade nessa antiguidade (a nossa atualidade).

Outra ideia legal seria misturar o Bátima com o Doutor House em um cenário Medieval Fantástico: Seria um clérigo ranzinza, que até ajuda as pessoas, como deve ser a obrigação do clérigo, mas esculacha a turma sempre que pode. Além disso, ele seria um cara estudioso, obcecado pela perfeição, e mesmo sendo mal visto pelos outros clérigos, ele sempre pesquisando e utilizando artefatos mágicos capazes de melhorar seu desempenho em suas missões.

Se você tiver alguma sugestão interessante, coloca lá nos comentários que eu posso desenvolver em um post futuro, é divertido criar personagens fazendo essas misturas, bem espertão esse Garth Ennis, viu…



Nenhum comentário:

Postar um comentário