quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Planeta dos Macacos: A Involução

O filme começa com um bando de jovens andando aos zurros pela calçada, as meninas vestidas como putas, os meninos com bonés e bijuterias que poderiam pagar uma mensalidade escolar, de repente, um livro cai misteriosamente na frente deles.
Eles se aquietam, olhando assustados para o livro no chão, um zumbido grave começa a aumentar, os jovens circulam o livro, um deles se aproxima, tenta tocar o livro, um deles encosta, outro, mais confiante, dá um tapa e as páginas se abrem.
O zumbido aumenta, os jovens finalmente tocam o livro sem medo, o erguem com várias mãos e passam a arrancar as páginas, sujando a rua com o papel, urrando e pulando, e o zumbido se torna um "eu quero tchu eu quero tchá" sertanejo.
Nesse momento, o filme mostra que já estamos no planeta dos macacos, explica que o que aconteceu não foi a evolução dos macacos, e sim a involução dos humanos.
Crianças que nascem com distúrbios cerebrais porque sua mãe é viciada em drogas ou faz dieta durante a gravidez, adolescentes que se orgulham de passar vergonha com um som automotivo ensurdecedor tocando "músicas" de péssima qualidade, homens que pagam R$50,00 para assistir um jogo de futebol ao invés de investir um pouquinho mais e levar toda a família para assistir um bom filme no cinema; a quantidade de exemplos seria capaz de lotar um filme de 4 horas e ainda fazer uma trilogia.
Os últimos humanos tentam sobreviver em meio a tanta barbárie, evitam falar sobre livros em rodinhas de conversa no trabalho, fingindo que é normal ir na casa de parentes e encontrar a televisão ligada no Domingão do Faustão com o funk ostentação como atração, tentando dirigir entre motoristas que não têm a mínima noção do que significa ligar a seta ao fazer uma curva ou guardar o lixo dentro do carro até chegar em uma lixeira, escondendo suas verdadeiras opiniões para não serem hostilizados por macacos que preferem acreditar na teve ao invés de ter pensamento próprio.
A cena final será um desses sobreviventes ligando o rádio de carro e um samba começa a tocar. Horrorizado, ele reconhece que o que está tocando é uma versão sambeada de um antigo sucesso do Nirvana.
Com lágrimas nos olhos, o sobrevivente se descontrola e grita: "Seus maníacos! Ouçam o que vocês fizeram! SEUS MANÍACOS!!!

Seria muito deprimente jogar RPG neste cenário, melhor extravasar seu desejo imediato de vingança neste cardgame:

Um comentário:

  1. Seria deprimente viver neste cenário...muito deprimente...eu estaria deprimido, mas tenho meus remédios e meus livros, embora esconda ambos da maioria das pessoas.

    ResponderExcluir